França - Bilan Societal CJDES

País
França

O que é
Um instrumento de avaliação da gestão empresarial e, principalmente, de prestação de contas/comunicação às partes interessadas da conduta das organizações sob a ótica da responsabilidade social.

Origem
O Bilan Societal (Balanço Empresarial) foi desenvolvido em 1996 pelo Centre des Jeunes Dirigeants et Acteurs de L’ Economie Sociale – CJDES, uma rede de jovens empresários que estimula a reflexão e a troca de experiências entre seus membros para que realizem suas atividades de modo mais eficaz e antecipem as evoluções. A ferramenta foi desenvolvida após testes efetuados junto a uma centena de empresas européias, 60 das quais francesas.

Objetivo
A ferramenta tem por objetivo avaliar a empresa sob três dimensões: desempenho econômico, eficácia social e impacto no meio ambiente. A ferramenta também responde a cinco objetivos complementares:
• Ser suporte ao diálogo entre as diferentes partes interessadas, internas e externas à empresa (animação).
• Ser instrumento de ajuda à decisão e gestão (governança e estratégia).
• Prestar contas das suas práticas (transparência).
• Permitir um processo de melhoria contínua (progressos).
• Valorizar as práticas empresariais (comunicar).

O Bilan Societal não é simplesmente um instrumento de comunicação externa, mas uma ferramenta de informação para auxiliar a tomada de decisões, melhorando a eficácia e tornando claras as finalidades da empresa (elementos de trocas da empresa com a sociedade nas categorias não remetidas pelos balanços financeiros e contábeis legais). Trata-se de atingir uma transparência global que deveria ser considerada indispensável para qualquer tomada de decisão estratégica.
É uma ferramenta de investigação que pode ser um meio eficaz para confrontar os comportamentos em relação aos valores empresariais.

Conteúdo
A avaliação se faz via questionário, que cobre o conjunto das áreas econômicas, sociais e ambientais:

São nove domínios de reflexão temática a serem explorados:
1. Atividade, produtos e relações com o cliente.
2. Gestão econômica.
3. Antecipação, inovação, prospecção.
4. Produção, organização do trabalho.
5. Recursos humanos.
6. Atores internos - cidadãos da empresa.
7. Ambiente humano, social e institucional.
8. Ambiente biofísico.
9. Finalidades, valores éticos.

As perguntas são tratadas sob 15 critérios de apreciação:
1. atividade
2. cidadania interna
3. cidadania local e econômica
4. competitividade
5. convivência
6. criatividade e estética
7. eficácia e eficiência
8. empregabilidade e desenvolvimento das capacidades cognitivas (ou competências)
9. ética
10. respeito ao meio ambiente
11. satisfação
12. saúde e segurança
13. solidariedade
14. utilidade social e coletiva
15. viabilidade

O método utilizado é o princípio da auto-avaliação cruzada. Trata-se de um método que realiza uma avaliação qualitativa de uma ação ou um conjunto de ações: é pedido aos grupos de atores envolvidos pelo novo domínio de reflexão — cada grupo pode trazer uma apreciação diferente — que respondam separadamente a uma grade de perguntas, cujo número varia em função do suposto conhecimento que têm do funcionamento da empresa. A soma dos olhares, expressos de forma subjetiva, leva a uma forma de objetividade relativa: seja para um consenso sobre a apreciação, seja uma identificação de divergências de pontos de vista.

Aplicado ao Bilan Societal, este método contribui para inventar novos modos de governança. A circulação eqüitativa da informação objetiva permite equilibrar as relações entre os stakeholders, desembocando numa gestão mais responsável da empresa. Um “analista empresarial”, credenciado pelo CJDES, aplica o questionário junto aos diferentes stakeholders, analisa os resultados globais e restitui um diagnóstico da gestão empresarial.

Um software permite recolher e tratar as respostas aos questionários dos diferentes stakeholders.

Passo-a-passo
O Balanço Empresarial é desenvolvido de acordo com as características de cada empresa.

O método utilizado integra duas vertentes:
• 450 perguntas divididas em grandes temas;
• Análise global da empresa.

O CJDES promove o Bilan Societal junto às empresas e acompanha os trabalhos.

A avaliação do CJDES desenvolve-se em oito etapas para a empresa que deseja elaborar o seu Bilan Societal:

1. Contacto e apresentação da iniciativa.

2. Determinação dos objetivos da organização e dos stakeholders com os quais a empresa deseja dialogar ou compartilhar a iniciativa.

3. Fase de informação do questionário de acordo com dois métodos:
• Avaliação externa junto à direção: implicação ou consulta aos stakeholders, identificação dos pontos fortes e pontos fracos.
• Avaliação cruzada com implicação dos stakeholders, identificação coletiva das divergências.

4. Análise: diagnóstico com um olhar externo.

5. Análise com o comandatário para permitir a elaboração do consenso sobre o diagnóstico entre os stakeholders.

6. Acordo entre as partes sobre a transformação a ser efetuada: prioridades, meios, prazos a respeitarem, quadros de controle de acompanhamento.

7. Publicação da iniciativa e a grade de acompanhamento.

8. Edição de novo balanço completo ou parcial para avaliar a estrutura e os resultados obtidos na condução das ações transformadoras no tempo.

A avaliação é conduzida por analistas empresariais que elaboram as modalidades de aplicação do Bilan Societal. Após a fase de contato e de informação do questionário junto aos diferentes stakeholders, a análise e o regresso para os comandatários variam cerca de três semanas a dois meses.

Referências
www.cjdes.org
www.cjdes.org/426-Le_Bilan_societal